Diretora presidente do IJSN participa de evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento

08 Evendo BIDO Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) realizou nesta sexta-feira (4) o evento Diálogos e Intercâmbio de Experiências em Segurança Cidadã: Avaliações Econômicas, Diagnósticos Territoriais, Ressocialização de Jovens e Monitoramento do Uso da Força. A diretora presidente do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Gabriela Lacerda, participou das discussões. O Secretário de Estado de Direitos Humanos, Júlio Pompeu, foi um dos convidados a discursar sobre o tema Desafios na Implementação de Intervenções e Prevenção Social da Violência, onde abordou as ações do programa Ocupação Social e a importância das parcerias com a sociedade civil.

 Gabriela Lacerda também falou sobre o assunto e citou a importância de monitorar e avaliar as políticas públicas. A diretora presidente pontuou que o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), em parceria com a Secretaria de Estado de Direitos Humanos (Sedh) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapes), irão realizar uma pesquisa sobre os jovens em situação de vulnerabilidade nos bairros do Ocupação Social para verificar efetividade das ações desenvolvidas pelo programa. Para isso, uma equipe de pesquisadores de campo que atuará nos municípios de Vila Velha, Cariacica, Serra e Vitória iniciou treinamento na última quarta-feira (2). Em Setembro, os pesquisadores que atuarão nos municípios do interior do Estado também receberão treinamento. 

Ainda durante o evento, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) concedeu ao Governo do Estado o Prêmio Governarte 2016 por soluções inovadoras nas Políticas Públicas com ações de prevenção e combate à violência contra a mulher.

 

Ocupação Social

O programa é um Projeto Estruturante do Governo do Estado do Espírito Santo que articula uma ampla agenda e diálogo com a sociedade, setor privado e poderes públicos para atuação em áreas de alta vulnerabilidade social, com baixa renda e marcadas por uma espiral de violência urbana. Coordenado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH), o programa tem como principal objetivo a promoção de uma rede de oportunidades de educação, de empreendedorismo e de renda para jovens com maior exposição à violência.