Conheça o perfil da pobreza das famílias capixabas inscritas no CadÚnico em 2016

Pobreza e Desenvolvimento Social Fotografia de Carlos Eugenio AlvesO Espírito Santo possui 365.504 mil famílias cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico), que é utilizado como base para seleção em diversos programas e benefícios sociais do Governo Federal. Em 2016, a taxa de pobreza das pessoas inscritas no CadÚnico foi de 66,7% e a de extrema pobreza foi de 41,6% no Estado. Em 2015, a taxa de pobreza foi 66,5% e a de extrema pobreza foi de 39%. As três menores taxas de pobreza entre os municípios capixabas em 2016 foram registradas por Marilândia (35,8%), Venda Nova do Imigrante (37,9%) e São Roque do Canaã (38,6%). Os municípios que apresentaram as dez maiores taxas de pobreza foram: Água Doce do Norte (83,5%), Ibitirama (82,0%), Brejetuba (80,9%), Pedro Canário (79,0%), Alto Rio Novo (76,8%), Muqui (76,6%), Cariacica (76,4%), Serra (76,2%), Viana (76,0%), Guaçuí (75,6%). O resultado faz parte do “Perfil da Pobreza no Espírito Santo: famílias inscritas no CadÚnico”, documento elaborado anualmente pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Critérios

O Cadastro Único foi utilizado em função do seu elevado grau de cobertura da população pobre do Espírito Santo e pela ampla variedade de informações sobre condições de vida. O CadÚnico está entre as mais importantes fontes de informação sobre a população pobre. Os valores correspondentes à renda domiciliar per capita utilizados para definir a linha de extrema pobreza em dezembro de 2016 (data da base do CadÚnico utilizada) foram R$126,34 para a população urbana e R$ 107,83 para a população rural; já para a linha de pobreza os valores foram equivalentes à renda domiciliar per capita de R$ 252,68 para a população urbana e R$ 215,65 para a população rural.

Números importantes

Domicílio: No Espírito Santo, 19,8% das famílias cadastradas vivem em área rural, enquanto 80,2% delas vivem em área urbana.

Educação: A taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais inscritas no Cadastro Único em 2016 foi de 8,7%.

Mercado de trabalho: 53,8% da população ocupada inscrita no CadÚnico (25 anos ou mais de idade) apresentava escolaridade até o Ensino Fundamental completo; 45,6%, Ensino Médio completo, e apenas 0,6%, Ensino Superior ou mais (aperfeiçoamento, especialização, mestrado, doutorado).

Coleta de lixo e esgotamento sanitário:  13% das famílias no CadÚnico não possuem acesso a serviço de coleta de lixo e 24% das famílias não possuem esgotamento sanitário adequado.

Água canalizada: Quase 97% das famílias com cadastro no CadÚnico vive em domicílios com água canalizada.

 

Clique aqui para acessar o Caderno Perfil da Pobreza no Espírito Santo: Famílias Inscritas no CadÚnico 2016.