IJSN divulga levantamento das características do Emprego Formal do Espírito Santo

Noticia RAISDados são da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho referentes a 2015 

O Espírito Santo alcançou o patamar de 924.742 trabalhadores formais em 2015. Neste total, encontram-se 729.045 celetistas (78,84% do total), 178.922 estatutários (19,35%) e 16.775 outros tipos de vínculos (1,81%). Em 2014, estes números foram 967.728 vínculos totais, divididos em 769.423 celetistas (79,51% do total), 181.736 estatutários (18,78%) e 16.569 outros tipos de vínculos (1,71%), respectivamente. Os dados apontam um decréscimo de -4,44% do emprego formal em 2015 no Estado, o que equivale a uma perda de -42.986 postos de trabalho, quando comparados a 2014. A informação consta no caderno de pesquisa Características do Emprego Formal do Espírito Santo, divulgada anualmente pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) com o objetivo de apresentar o máximo de informações sobre o mercado de trabalho formal no Espírito Santo.

A análise conjunta dos Estabelecimentos, Vínculos e Remunerações mostra que, em 2015, o Espírito Santo alcançou um total de 87.615 estabelecimentos, e R$2.266,24 de remuneração média percebida. Na comparação com 2005, em referência às variações absolutas, foram acrescidos em média, 2.659 estabelecimentos e R$73,89 em remunerações, anualmente. Em termos percentuais, a variação média relativa anual para as remunerações foi de +4,02%, a maior registrada, seguida pela variação dos estabelecimentos (+3,68%) e da variação dos vínculos (+3,49%). Quando considerado todo o período (2005 a 2015), a variação total relativa corresponde a um aumento de +43,57% em relação aos estabelecimentos e de +48,38% em relação às remunerações.

Setores Econômicos

A análise do mercado formal por setor aponta que, em 2015, a área de Serviços foi a maior em número de vínculos (325.992), e a segunda maior em número de estabelecimentos (32.060) entre os setores elencados, enquanto o setor do Comércio, foi o segundo maior com 199.001 vínculos e o maior em número de estabelecimentos, com 33.726. Em número de vínculos, apenas o setor de Agropecuária teve crescimento de 2014 para 2015.

Ainda em relação aos vínculos, destacam-se também a Administração Pública (175.801) e a Indústria de Transformação (121.341). Em relação aos estabelecimentos, é importante destacar ainda a quantidade de estabelecimentos da Agropecuária (8.061) e da Indústria de Transformação (7.932) no Estado. Os setores que apresentaram aumento foram Serviços, Administração Pública e Serviços de Utilidade Pública, números que ajudaram a manter os números totais positivos. Em termos de variações absolutas, pode-se destacar quanto aos vínculos, o setor de Serviços de Utilidade Pública como o de maior crescimento (3.586) e o setor de Serviços como o de maior queda (-16.538); e quanto aos estabelecimentos, os setores de Serviços (606) e de Construção (-86), respectivamente. 

Para acessar o documento completo, clique aqui.