PIB Trimestral - 2º Trimestre de 2016

PIB Trimestral2Economia recua -3,9% no segundo trimestre de 2016

O cenário de crise que atinge todo o país permanece e o declínio de atividades importantes como agricultura, que sofre com escassez de chuva, comércio varejista e indústria de transformação refletiu diretamente na economia do Espírito Santo. Soma-se a isso a interrupção das atividades da Samarco após o acidente na cidade de Mariana, em Minas Gerais.

O estudo feito pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) indica que houve retração da economia capixaba de -3,9% no segundo trimestre de 2016 comparado ao primeiro trimestre. No confronto contra o mesmo período do ano anterior, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 15%. No acumulado ao longo do ano comparado ao mesmo período em 2015, a queda foi de -14,6%.

Na comparação entre os segundos trimestres de 2016 e 2015, o recuo da atividade econômica foi influenciado pelo resultado negativo da Indústria Extrativa (-36,0%), Comércio varejista ampliado (-14,8%), Serviços (-6,9%) e Indústria de Transformação (-3,8%). Os dados do PIB mostram ainda que, no segundo trimestre de 2016, o Brasil também registrou queda no nível de atividade econômica em todas as bases de comparação temporal.

Os resultados do estado ficaram abaixo do país em todas as medidas de desempenho. A retração da economia do país no segundo trimestre de 2016 comparando ao trimestre anterior foi de -0,6%. No confronto do segundo trimestre com o mesmo período do ano anterior o Brasil teve queda de -3,8% do PIB. No acumulado ao longo de 2016 comparado ao mesmo período de 2015, o recuo da economia foi de -4,6%.

Resultado do PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo é calculado anualmente pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com os resultados sendo divulgados com uma defasagem temporal de dois anos. A partir de 2009, visando reduzir essa defasagem, o IJSN passou a calcular o Indicador de PIB Trimestral, que reflete a situação econômica no curto prazo, antecedendo o cálculo do PIB anual.