Pagina Principal Artigos

Boletim de comex 2019 I 1

  • No segundo trimestre de 2019, comparado ao trimestre imediatamente anterior, o comércio exterior capixaba seguiu movimento de baixa (-3,30%) iniciado no primeiro trimestre desse ano, mais uma vez puxado pela queda das exportações (-10,10%).  
  • As importações, por sua vez, apresentaram crescimento nesse período, segurando uma retração maior nas atividades de comércio exterior capixaba. 
  • No acumulado dos dois trimestres desse ano, comparado ao primeiro semestre de 2018, o crescimento das importações capixabas (+15,81%) foi suficiente para suplantar a queda nas exportações (-3,35%), garantindo expansão (+4,24%) da corrente de comércio exterior capixaba.

 

O índice está acima da média nacional, que foi de +0,4% no mesmo período

 

Apresentacao PIB 2t19O Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo registrou crescimento de +2,5% no segundo trimestre de 2019 quando comparado ao trimestre imediatamente anterior, desempenho melhor que o nacional, que foi de +0,4%. O indicador de PIB Trimestral é uma estimativa calculada pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e foi divulgada nesta quarta-feira (18) em coletiva à imprensa.


“O Espírito Santo vive uma recuperação cíclica em ritmo lento, da mesma maneira que o Brasil. As incertezas do cenário nacional continuam travando a recuperação de investimentos, juntamente com a crise fiscal”, pontuou o diretor-presidente do IJSN, Luiz Paulo Vellozo Lucas.

Ainda na comparação com o trimestre anterior, o indicador positivo foi segurado pelo Comércio Varejista Ampliado, com aumento de +2,3% no setor. O resultado negativo ficou por conta do desempenho da indústria, que teve queda de -7,3% no período.

Já no acumulado do ano de 2019 (janeiro a junho), a economia capixaba apresenta-se com crescimento de +0,2%, em relação ao mesmo período do ano anterior. Nesta base de comparação, as reduções da Indústria (-12%) e dos Serviços (-1,6%) foram contrabalançadas pelo crescimento de +6,6% do Comércio Varejista Ampliado, com destaque para o segmento de “Veículos, motocicletas, partes e peças” (+7,4%).

“O setor de petróleo no Espirito Santo é o principal responsável pela retração da indústria, mas ao mesmo tempo é o mais promissor em termos de recuperação de investimentos na medida em que os leiloes de concessão acontecerem e os novos investimentos dos campos de terra se concretizarem”, explicou Luiz Paulo.

O PIB Nominal capixaba totalizou R$ 123,5 bilhões no acumulado dos últimos quatro trimestres, sendo de R$ 33,3 bilhões no 2º trimestre de 2019.

Os dados completos constam no documento publicado pelo IJSN. A estimativa de PIB é calculada trimestralmente pelo Instituto e tem por objetivo um acompanhamento mais atualizado da economia do que o PIB anual, cujos resultados apresentam defasagem de dois anos. O cálculo do PIB Estadual é realizado em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Panorama Econômico

No trabalho publicado nesta quarta-feira (18) pelo IJSN consta ainda o Panorama Econômico do Espírito Santo, também referente ao 2º trimestre de 2019. A publicação apresenta uma análise detalhada dos movimentos econômicos captados pelo PIB Trimestral nos diferentes setores, além de outros dados e análises sobre Agricultura, Indústria, Comércio, Serviços, Comércio Exterior, Inflação e Mercado de Trabalho capixabas.

A indústria foi o setor que apresentou queda em todas as bases de comparação, com indicadores negativos na Indústria Extrativa e de Transformação, sendo -17,9% e -6%, respectivamente, no acumulado de 2019 (1 e 2º trimestres). No caso da Indústria Extrativa, o resultado negativo foi efeito da queda na produção de petróleo e gás, além da tragédia de Brumadinho, que refletiu negativamente na extração e produção de minério de ferro. Na Indústria de transformação, houve retração na fabricação de celulose, papel e produtos de papel e na metalurgia.

Na Agricultura, o café conilon, principal produto da agricultura capixaba, apresentou alta de +7,4% no volume produzido e +0,3% na área colhida em 2019, em relação a 2018. Esse resultado adveio do aumento do rendimento da cultura devido às boas condições climáticas na época das floradas. O ano de 2019 é ano de bienalidade negativa na cultura do café arábica, na maioria do solo produtivo capixaba. Dessa forma, a previsão atual é que ocorra queda de -24,9% no volume produzido este ano, em contraposição ao volume do ano anterior.

Após dois trimestres seguidos de queda, as exportações do agronegócio capixaba apresentaram crescimento de +42,1% no segundo trimestre de 2019 comparado ao trimestre imediatamente anterior. O impulso do crescimento veio, principalmente, da expansão de +102,6% nas vendas externas de celulose, que garantiu +37,2 pontos percentuais (p.p.) do crescimento de +42,1%, no período. As exportações de café em grãos (+20,4%) e café solúvel (+37,9%) também influenciaram o crescimento, contribuindo com +7,8 p.p. e +1,4 p.p., respectivamente.

O Comércio apresentou variações positivas em todas as bases de comparação, impulsionado pelo desempenho do varejo ampliado (setor de veículos, motocicletas, partes e peças). O setor de Serviços apresentou crescimento apenas na comparação contra o trimestre anterior (+0,9%). Nas demais comparações teve desempenho negativo devido às quedas nos serviços prestados por profissionais, administrativos e complementares, de informação e comunicação e outros. Apesar das reduções, o consumo das famílias, segmento de grande importância do setor, apresentou crescimento.

O comércio exterior capixaba totalizou US$ 3,2 bilhões no segundo trimestre de 2019, somados exportações (US$ 1,7 bilhão) e importações (US$ 1,5 bilhão). A retração foi puxada pelas exportações, que caíram -10,10% na comparação com o primeiro trimestre desse ano. As importações, por sua vez, mantiveram o ritmo de crescimento, com variação de +6,08% na mesma base de comparação.

A taxa de inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, desacelerou em relação ao trimestre imediatamente anterior tanto no Brasil (+0,7%) quanto na Região Metropolitana da Grande Vitória – RMGV (+1%). A inflação foi impactada de forma mais significativa pelos bens e serviços agrupados como Saúde e cuidados pessoais, com alta de +3,0% na RMGV, isso aliado à importância do grupo “Saúde” na composição do índice. Também tiveram aumentos os segmentos de Alimentação e Bebidas (+1,2%), que detêm o maior peso na composição do índice, e Vestuário (+3,3%), que registrou o maior aumento de preços.

No Mercado de Trabalho, a taxa de desocupação capixaba chegou a 10,9% no 2º semestre de 2019, registrando queda de -1,2 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. O número de pessoas ocupadas foi estimado em pouco mais de 1,9 milhão de pessoas (+5,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior). O maior número de ocupados em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior foi puxado pelo crescimento do número de trabalhadores por conta própria (+12,0%), tanto com CNPJ (+30,7%) quanto sem CNPJ (7,5%), bem com pelos trabalhadores domésticos (+16,5%), especificamente aqueles com carteira (+26,7%).

O rendimento habitual médio de todos os trabalhos no 2° trimestre de 2019 foi estimado em R$ 2.110,77, para o Espírito Santo, não apresentando variação estatisticamente significativa.

No mercado formal – dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia –, foi registrado saldo positivo de +11.113 postos de trabalho no Espírito Santo no trimestre. O estoque de empregos no Estado alcançou o patamar de 739.764 vínculos de emprego, valor +1,54% maior em comparação ao registrado no trimestre anterior. 

  

PIB Trimestral do ES - 2° Trimestre de 2019

Panorama Econômico do ES - 2° Trimestre de 2019

 

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do IJSN
Larissa Linhalis
(27) 3636-8066 / 99892-5291
comunicacao@ijsn.es.gov.br 

 

 

Panorama EconomicoO Panorama Econômico tem a proposta de analisar a economia do Espírito Santo em frequência trimestral, com objetivo de subsidiar, com maior nível de detalhe, os movimentos econômicos captados pelo indicador de PIB trimestral, calculado pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).  Com esta iniciativa, o IJSN procura fornecer informação qualificada sobre a economia do Espírito Santo, assegurando maior transparência e conhecimento para a população capixaba. Neste número, retratamos o desempenho dos indicadores econômicos registrados para o segundo trimestre de 2019 (comparativamente ao trimestre anterior, mesmo trimestre do ano anterior - interanual, acumulado no ano e acumulado em quatro trimestres). O documento está dividido da seguinte forma: após uma análise contextual apresentada na Carta de Conjuntura, são apresentadas as análises setoriais abrangendo os dados da Agricultura, Indústria, Comércio, Serviços, Comércio Exterior, Inflação e Mercado de trabalho. Também lembramos que parte dos indicadores apresentados neste documento podem ser consultados nas resenhas mensais e boletins trimestrais que são publicados no site do IJSN, permitindo um melhor entendimento por parte dos leitores.

PIB Trimestral2O Produto Interno Bruto (PIB) do estado do Espírito Santo é calculado anualmente pelo instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com os resultados sendo divulgados com uma defasagem temporal de dois anos. A partir de 2009, visando reduzir essa defasagem, o IJSN passou a calcular o Indicador de PIB Trimestral, que reflete a situação econômica no curto prazo, antecedendo o cálculo do PIB anual.

Os resultados do indicador no segundo trimestre de 2019 mostram que a atividade econômica estadual avançou em três das quatro bases de comparação temporal. Em síntese a economia capixaba apresentou o seguinte comportamento: 

  •  Expansão de +2,5% na comparação com o trimestre imediatamente anterior;
     
  • Relativa estabilidade na comparação contra o mesmo trimestre do ano anterior (-0,1%) e no acumulado do ano (+0,2%);

  •  Queda no ritmo de crescimento acumulado em quatro trimestres, com a alta de +1,4% sendo a menor dos últimos oito trimestres;
     
  • PIB nominal de R$ 33,3 bilhões no segundo trimestre de 2019, totalizando R$ 123,5 bilhões em valores acumulados em 4 trimestres.

aviso de coletiva O Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) divulga, nesta quarta-feira (18), às 14h30, em coletiva de imprensa, a estimativa de PIB Trimestral capixaba referente ao 2º trimestre de 2019. Na mesma ocasião, também será lançado o Panorama Econômico do Estado para o mesmo período.

Serviço: 
Coletiva de Imprensa
Data: 18 de setembro (quarta-feira)
Horário: 14h30
Local: Auditório do IJSN (Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, 2524, 1º andar, bairro Jesus de Nazareth – Vitória)

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do IJSN
Larissa Linhalis
(27) 3636-8066 / 99892-5291
comunicacao@ijsn.es.gov.br